Skip to main content
Plano de Saúde Empresarial

Plano de Saúde Empresarial

O Plano de Saúde Empresarial é item obrigatório em todas empresas. Todo o ramo empresarial já entende a importância de cuidar da saúde dos seus colaboradores. Contratar um plano de saúde empresarial impacta não só na qualidade de vida, mas também na produtividade e motivação dos colaboradores.

A importância do plano de saúde na vida do brasileiro é explicada pela preocupação com a saúde própria, de seus familiares e a ineficiência do SUS (Sistema Único de Saúde). O SUS não atende as necessidades dos brasileiros. Faltam médicos, faltam leitos e ainda existe uma longa espera para marcar consultas. De acordo com a pesquisa realizada pela CNI (Confederação Nacional da Indústria), o SUS foi avaliado como “de pior qualidade” obtendo 20 pontos de um índice que vai de 0 a 100. Devido a precariedade do SUS, os planos de saúde foram escolhidos como o terceiro maior desejo dos brasileiros pelo Ibope Inteligência.

O terceiro maior desejo dos brasileiros é o plano de saúde. Ainda assim, de acordo com pesquisa feita pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), 69,7% dos brasileiros não possuem um plano de saúde, seja individual ou empresarial. Agora você sócio ou proprietário de uma empresa, imagine a importância para seu colaborador ter um plano de saúde empresarial.

Valorização seria a palavra correta para descrever o sentimento que um colaborador tem ao ter o benefício do plano de saúde. Essa preocupação da empresa em oferecer acesso a saúde de qualidade para seus colaboradores, melhora a relação no dia a dia entre as partes. O convívio terá mais harmonia e os colaboradores terão mais engajamento com a empresa.

Benefícios do plano de saúde empresarial para sua empresa

Com o plano de saúde empresarial, quem sai ganhando não são apenas os colaboradores. As empresas que ofertam esse benefício para seu quadro de funcionários também saem ganhando. Confira alguns dos benefícios para as empresas:

Produtividade dos Colaboradores

Para empresa, o primeiro benefício em oferecer um plano de saúde empresarial, está relacionado a produtividade dos colaboradores. Afinal, o empregador está oferecendo para seu colaborador tranquilidade, saúde e paz em saber que se precisar, ele e sua família terá acesso a um serviço de qualidade.

Retenção de Talentos

Hoje achar bons colaboradores, engajados e comprometidos com a empresa é difícil. Isso aliado a rotatividade, que sempre traz mais custos para a empresa, é um pesadelo para a gestão. Oferecer um plano de saúde, ajuda a reter talentos, além de engajar os colaboradores com a empresa.

Dedução de Impostos

É possível para empresa que oferece um plano de saúde empresarial aos seus colaboradores, aliviar a carga tributária anual através de uma dedução do imposto de renda em cima dos valores gastos com o plano.

Agora que falamos dos benefícios tanto para os colaboradores como para a empresa, vamos falar sobre a contratação e as peculiaridades do plano de saúde empresarial. Vamos passar por pontos importantes para você entender melhor como funciona essa contratação.

Quem pode fazer parte do Plano de Saúde Empresarial

A ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) estipula que para fazer parte de um plano de saúde empresarial, é necessário que a pessoa tenha vínculo empregatício. Ainda podem fazer parte os demitidos, os aposentados, os sócios, os administradores, os trabalhadores temporários, os menores aprendizes e os estagiários.

Demitidos e aposentados, esses merecem uma explicação melhor. O aposentado ou demitido tem direito a manter o plano de saúde empresarial, apenas se contribuiu mensalmente para o pagamento do mesmo. Sendo assim é de direito do aposentado ou demitido, manter o plano de saúde desde que assuma o pagamento das mensalidades.

Outra dúvida comum, é se os familiares dos beneficiários também têm direito ao benefício. Nesse caso, devemos lembrar que um plano de saúde empresarial possui um contrato mais aberto para modificações. Cabe a empresa determinar junto a administradora de benefício se o plano de saúde será estendido para os familiares dos beneficiários. Uma vez determinado em contrato, o benefício poderá ser estendido para familiares de até o terceiro grau de parentesco consanguíneo e até o segundo grau de parentesco por afinidade, ou sejam cônjuges ou companheiros (as).

Carência no Plano de Saúde Empresarial

A carência no plano de saúde empresarial é um tema importante, isso porque ela possui diferenças em comparação aos planos individuais/familiares.

Para uma empresa com 30 participantes ou mais, do momento da assinatura do contrato até 30 dias, os beneficiários incluídos têm isenção de carência.

Para os funcionários novos, ou seja, incluídos após 30 dias da assinatura do contrato, a operadora poderá exigir o cumprimento dos prazos de carência e de cobertura parcial temporária.

Cada operadora tem liberdade para determinar os prazos de carências de cada plano desde que respeitem o limite máximo especificado pela ANS, que são:

24 horas

SituaçãoTempo a ser aguardado após a contratação do plano de saúde*
Casos de urgência (acidentes pessoais ou complicações no processo gestacional) e emergência (risco imediato à vida ou lesões irreparáveis)
Partos a termo, excluídos os partos prematuros e decorrentes de complicações no processo gestacional300 dias
Doenças e lesões preexistentes (quando contratou o plano de saúde, a pessoa já sabia possuir)**24 meses
Demais situações180 dias

Coparticipação no Plano de Saúde Empresarial

Esse é outro ponto importante que afeta diretamente no valor do plano de saúde empresarial.

A coparticipação é um valor pago pelo beneficiário apenas quando utilizar determinado procedimento (consulta, exame ou internação). Para o caso de internação a cobrança da coparticipação não pode ser feita de forma percentual.

Com a opção de coparticipação escolhida, a mensalidade do plano fica mais barata para empresa. Porém, vale destacar que existem alguns limites na cobrança da coparticipação, que são:

  • A coparticipação não pode ser no valor total do procedimento por parte do consumidor.
  • A coparticipação não pode ter um valor tão alto a ponto de impedir o acesso do beneficiário.
  • O valor não pode ultrapassar 40% do valor total do procedimento que o beneficiário utilizou.

Sobre a Cobertura do Plano de Saúde Empresarial

A cobertura afeta diretamente tanto o valor quanto o acesso ao plano de saúde empresarial. Definida por um conjunto de direitos que o beneficiário terá, a cobertura possui diversas combinações, compostas das seguintes opções:

  • Tratamentos
  • Serviços
  • Procedimento médicos, hospitalares e ou odontológicos
  • Acomodações
  • Rede referenciada
  • Grau de reembolso
  • Tipos de atendimento
  • Entre outros

Plano Ambulatorial

O plano ambulatorial cobre apenas atendimentos em consultórios ou ambulatórios, definidos no Rol de Procedimentos Médicos da ANS e exames.

Coberturas

  • Consultas médicas em número ilimitado, realizadas em ambulatório ou consultório, em todas as especialidades médicas.
  • Consultas obstétricas para pré-natal, em número ilimitado.
  • Serviços de apoio diagnóstico e tratamentos realizados em ambulatório ou consultório.
  • Procedimentos ambulatoriais, inclusive cirurgias, mesmo quando realizadas em ambulatórios de hospital, desde que não caracterizem internação.
  • Procedimentos ambulatoriais que necessitem de anestesia local, sedação ou bloqueio, quando realizados em ambulatório.
  • Procedimentos considerados especiais, como por exemplo:
    • Hemodiálise e diálise peritoneal;
    • Quimioterapia ambulatorial;
    • Radioterapia (megavoltagem, cobaltoterapia, cesioterapia, eletroterapia, etc.);
    • Hemoterapia ambulatorial; e
    • Cirurgias oftalmológicas ambulatoriais.

Exclusões

  • Internação hospitalar e procedimentos que, embora não necessitem da internação, precisam de apoio de estrutura hospitalar por período superior a 12 horas ou de serviços como recuperação pós-anestésica, UTI, CTI e similares.
  • Procedimentos diagnósticos e terapêuticos em hemodinâmica.
  • Procedimentos que exijam anestesia, salvo aqueles que podem ser realizados em ambulatório, com anestesia local, sedação ou bloqueio.
  • Tratamentos e exames que demandem internação, como quimioterapia intratecal; radiomoldagens, radioimplantes e braquiterapia; nutrição enteral e parenteral; embolizações e radiologia intervencionista.

Plano hospitalar

O plano hospitalar possui uma boa cobertura para casos de emergência como internação. Sem cobertura ambulatorial, ou seja, não possui a opção de marcar consultas ambulatoriais e cobre apenas os atendimentos realizados durante uma internação hospitalar.

Coberturas

  • Internações em unidades hospitalares, inclusive em UTI / CTI, sem limitação de prazo, valor máximo e quantidade;
  • Honorários médicos, serviços gerais de enfermagem e alimentação;
  • Exames de diagnóstico e de controle da evolução da doença;
  • Fornecimento de medicamentos, anestésicos, gases medicinais, transfusões, sessões de quimioterapia e radioterapia realizadas durante o período de internação;
  • Toda e qualquer taxa, incluindo os materiais utilizados;
  • Remoção do paciente, quando comprovadamente necessário, dentro dos limites da cobertura geográfica previstos em contrato;
  • Despesas do acompanhante para pacientes menores de 18 anos;
  • Cirurgias, mesmo aquelas passíveis de realização em consultório, quando, por imperativo clínico, necessitem ser realizadas durante a internação hospitalar, como as cirurgias odontológicas buco-maxilo-facial; e
  • Procedimentos considerados especiais, cuja necessidade esteja relacionada à continuidade da assistência prestada em regime de internação hospitalar, como por exemplo:
    • Hemodiálise e diálise peritoneal;
    • Quimioterapia;
    • Radioterapia, incluindo radiomoldagem, radioimplante e braquiterapia;
    • Hemoterapia;
    • Nutrição parenteral e enteral;
    • Procedimentos diagnósticos e terapêuticos em hemodinâmica;
    • Embolizações e radiologia intervencionista;
    • Exames pré-anestésicos e pré-cirúrgicos;
    • Fisioterapia;
    • Cirurgia plástica reconstrutiva de mama para tratamento de mutilação decorrente de câncer; e
    • Acompanhamento clínico no pós-operatório imediato e tardio dos pacientes submetidos a transplante de rim e de córnea, exceto medicação de manutenção.

Exclusões

  • Tratamento em clínicas de emagrecimento (exceto para obesidade mórbida).
  • Tratamento em clínicas de repouso, estâncias hidrominerais, clínicas para acolhimento de idosos e internações que não necessitem de cuidados médicos em ambiente hospitalar.
  • Transplantes, à exceção de córnea e de rim e de alguns transplantes autólogos previstos no rol da ANS.
  • Consultas ambulatoriais e domiciliares.
  • Atendimento pré-natal e parto.
  • Tratamentos e procedimentos ambulatoriais.

Plano hospitalar com obstetrícia

Esse plano é um complemento do plano hospitalar sendo adicionado os procedimentos relativos ao pré-natal e à assistência ao parto.

Coberturas

Aquelas previstas na legislação e no Rol de Procedimentos Médicos para o segmento hospitalar, além das seguintes coberturas:

  • Procedimentos relativos ao pré-natal, inclusive consultas obstétricas de pré-natal, bem como exames relacionados, ainda que realizados em ambiente ambulatorial;
  • Partos;
  • Coberturas e benefícios para o recém-nascido:
    • Atendimento ao recém-nascido, filho natural ou adotivo do beneficiário ou de seu dependente, durante os primeiros 30 dias após o parto; e
    • Inscrição assegurada do recém-nascido no plano, como dependente, isenta do cumprimento de carência, desde que seja realizada no prazo máximo de 30 dias do nascimento.

Exclusões

  • Tratamento em clínicas de emagrecimento (exceto para obesidade mórbida).
  • Tratamentos em clínicas de repouso, estâncias hidrominerais, clínicas para acolhimento de idosos, internações que não necessitam de cuidados médicos em ambiente hospitalar.
  • Transplantes, à exceção de córnea e rim e de alguns transplantes autólogos previstos no rol da ANS.
  • Consultas ambulatoriais e domiciliares.
  • Tratamentos e procedimentos ambulatoriais.

Plano referência

O plano referência incluí cobertura ambulatorial, hospitalar e obstétrica. É a modalidade de cobertura mais completa e utilizada. Não faz limitação para os atendimento de urgência e emergência após 24h da contratação.

É a melhor opção a se oferecer em um plano de saúde e é obrigatório por lei que as operadoras especializadas ofereçam esse plano aos consumidores.

Cobertura

  • Consultas médicas;
  • Exames;
  • Partos ;
  • Tratamentos (inclusive para doenças como câncer e AIDS);
  • Cirurgias e alguns transplantes (desde que previstos no rol da ANS);

Obs: Não devem ser confundidas as carências com a cobertura parcial temporária, aplicável nos casos de doenças preexistentes (aquelas de que o consumidor tem ciência de ser portador no momento da assinatura do contrato), a qual pode ser imposta em qualquer plano, inclusive no plano referência.

O que levar em conta na hora de contratar um plano de saúde empresarial

De maneira geral é claro que o valor da mensalidade é um dos primeiros itens que prestamos atenção na hora de contratar qualquer produtos. Dito isso, ao contratar um plano de saúde apenas pelo valor mais barato pode trazer alguns problemas. Não desconsidere a rede própria, credenciada ou referenciada e a avaliação que a operadora tem no site da ANS.

Antes de contratar um plano de saúde, considere os seguintes itens:

  • O Valor de cada uma das segmentações da cobertura. Plano referência, ambulatorial, hospitalar, hospitalar com obstetrícia e combinações;
  • Se o plano terá ou não Coparticipação;
  • A abrangência geográfica;
  • Atendimento da operadora, principalmente no que se refere a liberação de guias, reembolso, pagamentos em atraso, etc.
  • Rede Credenciada e Referenciada;
  • Reajustes contratuais;